MaisOpinião - Luís Monteiro

Escutar


MGFamiliar ® - Sunday, March 26, 2017





"Não há apenas uma escuta com os ouvidos, mas também um escutar com o coração, que mais não é que uma escuta profunda, onde todos os sentidos nos são úteis.", José Tolentino Mendonça in "A Mística do Instante"

Naquela manhã de segunda-feira a chuva implacável transformava o serpentear da estrada da pequena vila num pântano difícil de transpor.
Mas não era a intempérie que abrandava o carro da Dr.ª Ana Marques.
O ritmo comedido e pouco habitual naquela jovem médica de família explicava-se nos ritmos inspiradores que tocavam no seu rádio e que prolongavam artificialmente as férias recentes em Cuba.
Esta ilusão acabaria por se desvanecer assim que estacionou.
Teve dificuldade no simples acto de abrir a porta do automóvel.
Uma pequena multidão aguardava-a ansiosamente junto da extensão de saúde.
A D. Lurdes repetia "Tenho uma carta do hospital para dar à Dr.ª” e o Sr Nogueira vociferava "O meu pai precisa de análises. Urgentemente!" .
Respirou fundo, ainda embalada pelas memórias solares.
Sorriu quando reconheceu o velho guarda-chuva estrategicamente colocado sobre a televisão.
Como sempre o programa da manhã anunciava panaceias em tom estridente.
Lentamente retomou a rotina: vestiu a bata, colocou o estetoscópio ao pescoço e ligou o mal humorado computador.
As consultas foram-se sucedendo ao ritmo habitual até que o Sr. Correia se sentou no gabinete.
Era a primeira vez que vinha sozinho à consulta.
Dentro do envelope - já aberto - as palavras pesadas "provável neoplasia do cólon".
E a pergunta a pairar como um eco "Explique-me porquê? Porquê? Porquê?".
A Dr.ª Ana podia falar de probabilidade e risco. Podia recordar as oportunidades perdidas: a ausência de caminhadas "Não tenho tempo" e o maço de tabaco diário "O meu único vício".
Podia enumerar factos e apontar caminhos.
Mas a jovem médica já sabia que, por vezes, quem a procura não espera respostas.
E no silêncio da escuta activa se teceu um laço invisível mas perene.

Por Luís Monteiro, Médico de Família




Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image