A não perder

Como prescrever o xarope pediátrico


MGFamiliar ® - Sunday, May 14, 2017


Pergunta clínica: Como devemos aconselhar os pais a medir a dose dos medicamentos líquidos, com seringas ou copos doseadores? E como prescrever a posologia?

População: pais (ou cuidadores) de crianças ≤ 8 anos de idade que recorreram a uma consulta de pediatria de ambulatório

Intervenção: entrega aos pais de diferentes instrumentos de medição e recomendações posológicas

Comparação: medição com copo doseador vs seringa; prescrição em colher de chá vs mililitros

Outcome: precisão na medição e interpretação

Enquadramento: Os pais costumam ter dificuldades em dosear medicamentos líquidos, e existe uma variação considerável na precisão com a qual medem, por exemplo, uma "colher de chá".

Desenho do estudo: Estudo randomizado e controlado. Realizado com pais ou cuidadores de crianças ≤ 8 anos de idade que recorreram a uma consulta de pediatria de ambulatório. 2110 pais foram aleatoriamente distribuídos para 1 de 5 grupos (usando ocultação de alocação); os grupos diferiram de acordo com as recomendações posológicas do frasco do medicamento líquido e o dispositivo utilizado para medir a dose prescrita. Foram disponibilizadas duas seringas com marcações diferentes (aumentos de 0,2 mL vs 0,5 mL) e um copo de medição convencional de 30 mL. Foi pedido a todos os participantes para medir 2,5 mL, 5 mL e 7,5 mL usando cada instrumento. Foi-lhes pedido ainda para interpretar um rótulo de prescrição padrão expressando uma dose de amoxicilina em termos de colher de chá ou mililitros, ou ambos.  O "erro" foi definido como variação acima de 20% do volume medido em relação ao volume recomendado.

Resultados. 84,4% tiveram, no mínimo, um erro de medição. Em média, cometeram um erro em 25% das tentativas de medição. A maior parte dos erros (68%) foi de doses excessivas, e 21% dos pais mediram mais do que o dobro da dose recomendada pelo menos uma vez. Os erros foram maiores nos pais com menor literacia em saúde. Não foram detetadas diferenças nos índices de erro pelo tipo de seringa usada (com marcações de 0,2 mL vs de 0,5 mL). Os copos doseadores mostraram maior probabilidade de estar associados a erros [ odds ratio ajustado de 4,6 (intervalo de confiança de 95% de 4,2 a 5,1)]. Os pais que só receberam os rótulos com indicações de colheres de chá tiveram maior probabilidade de realizar medições incorretas. Os pais de todos os grupos obtiveram medições mais aproximadas com as doses de 5,0 mL do que com as doses de 2,5 ou 7,5 mL.

Conclusão:  Os pais consistentemente cometeram mais erros de dose ao usar um copo de medida do que usando uma seringa.

Comentário: Preferencialmente recomenda-se a prescrição de doses em mililitros. Os rótulos dos medicamentos e as seringas devem indicar a dose em mililitros. Estes resultados reforçam a importância de informar os pais acerca da posologia e sobre como medir corretamente as doses dos medicamentos líquidos. 

Artigo original: Pediatrics

Por Diogo Anes, USF Pulsar


Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive