A não perder

Evolução da incidência de diabetes


MGFamiliar ® - Wednesday, January 04, 2017
Este artigo resulta de uma parceria com a Rede Médicos Sentinela




Pergunta: Como tem evoluído a incidência da diabetes em Portugal e quais as projeções para o futuro?

Enquadramento: A diabetes é conhecida como uma das principais causas de morbilidade e mortalidade a nível global. Portugal é, aliás, conhecido como um o país da União Europeia com a prevalência mais elevada desta doença.  Em Portugal, a Rede Médicos Sentinela (MS) constitui a única fonte de dados que providencia uma série temporal das estimativas anuais da taxa de incidência de diabetes.

Objectivos: Este estudo teve como objetivos descrever as tendências da taxa de incidência de diabetes em Portugal, entre 1992 e 2015, bem como projetar as taxas de incidência até 2024 , com base no histórico observado. 

Métodos: Desenvolveu-se um estudo ecológico de séries temporais, com recurso aos dados da Rede MS, entre 1992 e 2015. Os médicos que integraram a rede MS nesses anos reportaram todos os novos casos de diabetes nas suas listas de utentes. As tendências anuais, bem como as projecções, foram estimadas através de Modelos de Regressão de Poisson com desagregação por sexo e grupo etário. As taxas de incidência observadas e projectadas foram ajustadas para a distribuição anual da população residente em Portugal. 

Resultados: Verificou-se um crescimento médio anual da taxa de incidência de diabetes de 4,29% (IC95% 3,80–4,80). Até 1998–2000, a taxa de incidência anual de diabetes era superior nas mulheres e a partir de 1998–2000 passou a ser mais elevada nos homens. A taxa de incidência estimada para 2022–2024 foi 972,77/105 utentes no total, e 846,74/105 e 1.114,42/105, respectivamente, em mulheres e homens.

Conclusões: Este estudo tratou-se do primeiro em Portugal a estimar projeções da taxa de incidência de diabetes, revelando a necessidade de desenvolvimento de estratégias de Saúde Pública efetivas para o controlo deste problema de saúde. As projeções reportadas podem não descrever a evolução epidemiológica da diabetes se forem alteradas as condições atuais, nomeadamente, no que se refere às medidas de prevenção.

Artigo original: Prim Care Diabetes







Por Mafalda de Sousa Uva, Liliana Antunes, Baltazar Nunes, Ana Paula Rodrigues, José Augusto Simões, Rogério Ribeiro, José Manuel Boavida, Carlos Matias Dias 

 




Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive