A não perder

A indução do parto às 39 semanas nas grávidas acima dos 35 anos


MGFamiliar ® - Wednesday, February 22, 2017

 

Pergunta clínica: Nas grávidas com idade ≥ 35 anos, a indução do parto às 39 semanas de gestação diminui a taxa de cesarianas?

Enquadramento: O risco de morte perinatal é maior em mulheres com idade igual ou superior a 35 anos, do que em mulheres mais jovens. A indução do parto pode reduzir o risco de nados-mortos, mas poderá também aumentar o risco de cesarianas, que já é comum no grupo etário acima dos 35 anos.

Desenho do estudo: Ensaio clínico randomizado que envolveu mulheres primigestas com idade igual ou superior a 35 anos. As mulheres foram distribuídas de forma aleatória para indução de parto entre as 39 semanas e 0 dias e as 39 semanas e 6 dias de gestação ou para atitude expectante. O principal resultado estudado foi o número de cesarianas. O estudo não foi desenhado ou pensado para avaliar efeitos da indução de parto nas mortes perinatais.

Resultados: Foram randomizadas 619 mulheres. Da análise efetuada não houve diferença significativa entre os grupos na percentagem de mulheres submetidas a cesariana (98 de 304 mulheres no grupo de indução de parto (32%) e 103 de 314 do grupo de atitude expectante (33%); risco relativo 0.99; intervalo de confiança de 95%) ou na percentagem de mulheres que tiveram parto vaginal, com uso de fórceps ou ventosa (115 de 304 mulheres no grupo de indução do parto (38%) e 104 de 314 do grupo de atitudes expectante (33%); risco relativo 1,30; intervalo de confiança de 95%). Não ocorreram mortes maternas ou fetais e não houve diferenças significativas entre grupos na experiência materna do parto ou na frequência de efeitos adversos maternos ou neonatais.

Conclusões: Nas mulheres com idade ≥ 35 anos, a indução do parto às 39 semanas de gestação, quando comparada com uma atitude expectante, não apresenta efeito significativo na taxa de cesarianas nem efeitos adversos maternos ou neonatais a curto prazo.

Comentário: Este estudo vem colocar em causa o conceito de que a indução de trabalho de parto poderia estar relacionada com uma maior probabilidade de parto por cesariana. Atualmente, os consensos defendem que a indução de trabalho de parto antes das 41 semanas, na ausência de complicações, não está indicada. Tendo por base estes resultados seria prematuro alterar as recomendações do momento ideal para o parto na ausência de complicações. Apesar deste estudo não mostrar malefício com a indução de parto às 39 semanas, também não demonstra benefício, e portanto devemos questionar a pertinência de uma intervenção médica sobre um processo natural quando não há benefício comprovado.




Artigo original: NEJM

Por Sara Anjo, USF Barão do Corvo  




Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive