A não perder

A eficácica do implante de etonogestrel aos 5 anos


MGFamiliar ® - Tuesday, January 10, 2017




Pergunta clínica: O implante contraceptivo subcutâneo de etonogestrel mantém-se eficaz após 3 anos de utilização?

Enquadramento: O implante subcutâneo de etonogestrel constitui um método contraceptivo altamente eficaz, seguro, de longa duração e independente da utilizadora. Apresenta poucas limitações e efeitos adversos. A sua utilização é global e tem vindo a crescer. Os ensaios clínicos levados a cabo nos anos 90 foram desenhados para medir a eficácia cumulativa do implante a 3 anos.

Desenho do estudo: A Organização Mundial de Saúde conduziu um estudo que, numa fase inicial, foi desenhado como um ensaio clínico randomizado, aberto e multicêntrico, para comparar o implante cutâneo de etonogestrel de 3 anos com o implante cutâneo de levonorgestrel de 5 anos. Após os 3 anos iniciais, 390 mulheres aceitaram prolongar o período de utilização do implante com etonogestrel além dos 3 anos. As idades limite para participação no estudo eram de 18 e 45 anos, sendo a média de 27,8 anos. O IMC médio foi de 23.7 kg/m² e apenas 6,4% da amostra era obesa. 81.5% das participantes tinha pelo menos o ensino secundário.

Resultados: 200 mulheres usaram o implante de etonogestrel por 5 anos e não se verificou qualquer gravidez no período adicional de 2 anos. A remoção do implante aos 4 e 5 anos foi considerada rápida (média de 78 seg) e fácil em 98% dos casos. Também não se verificaram diferenças na ocorrência de efeitos secundários

Comentário: O implante parece manter a sua eficácia aos 5 anos de utilização. Estes resultados poderão ser boas notícias para as mulheres que escolhem este método, para os profissionais de saúde e para os responsáveis pela elaboração de programas de planeamento familiar. A extensão do tempo de utilização pode significar uma redução da frequência de procedimentos de inserção/remoção, uma diminuição dos riscos, do desconforto e inconvenientes e ainda uma poupança de recursos. Se isto é valioso em países desenvolvidos será ainda mais essencial em países em desenvolvimento, com limitações de acessibilidade a cuidados de saúde da mulher. Não obstante, existem algumas limitações nesta investigação. A população estudada incluiu poucas mulheres com idade igual ou inferior a 19 anos ou nulíparas e a maioria das voluntárias tinha peso inferior a 70 kg.

Artigo original: Hum Reprod

Por Sandra Amaral, USF S. Julião



Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive