A não perder

Meta-análise: poluição do ar e AVC


MGFamiliar ® - Monday, September 26, 2016




Pergunta Clínica: Existe alguma associação entre a incidência e mortalidade por Acidente Vascular Cerebral (AVC) e a exposição prolongada à poluição atmosférica?

Enquadramento: A associação entre poluição atmosférica e doença cardiovascular foi previamente estudada e descrita, destacando-se as micropartículas de tamanho inferior a 10μg/m3 mais importantes neste processo. Atendendo à semelhança fisiopatológica entre AVC e doença isquémica cardíaca, alguns estudos propuseram uma associação entre AVC e a exposição prolongada a micropartículas. Estudo prévios haviam já demonstrado a validade desta associação para a exposição curta, mas a exposição prolongada a poluentes atmosféricos ainda não tinha sido investigada. O presente estudo teve como objectivo compreender a magnitude da poluição atmosférica e quantificar o risco associado a esta exposição.

Desenho do estudo: Meta-análise. Critérios de inclusão: artigos originais que avaliassem a associação entre micropartículas 10 e/ou micropartículas 2,5 e internamentos hospitalares por AVC. Foram excluídos estudos experimentais, relatos de caso, publicações sobre exposição curta a micropartículas ou publicações com resultados pouco claros ou incompletos. Os estudos foram agrupados e classificados por risco de AVC e risco de morte por AVC. Os resultados foram agrupados em hazard ratios (HR) por incremento de 10μg/m3.

Resultados: Foram incluídas 20 publicações nesta meta-análise, dos quais 14 eram coortes e 6 eram baseadas em processos hospitalares (ecológicos); 8 destes estudos realizaram-se na Europa, 7 na América do Norte e 5 na Ásia. Os estudos realizados na Ásia demonstraram grande heterogeneidade. Esta meta-análise incluiu mais de 10 milhões de pessoas e mais de 200.000 AVC’s. A exposição a microparticulas 2,5 (Europa e América do Norte) o HR para um aumento de tamanho de  5-μg/m3 foi de 1.064 (1.021-1.109) e 1.125 (1.007-1.256) para risco de AVC e mortalidade, respectivamente.

Comentário: Mais do que confirmar uma associação entre a poluição atmosférica e a incidência do AVC, o presente estudo quantificou o risco inerente às micropartículas no que toca a probabilidade de evento e respetiva mortalidade. Este estudo vem realçar o papel da poluição atmosférica como fator de risco cardio e cerebrovascular potencialmente reversível pela adoção de medidas de saúde pública com vista ao aumento da qualidade do ar. 

Artigo original: Stroke

Por Carla Veiga, UCSP São Neutel

Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive