A não perder

Perturbação bipolar por diagnosticar


MGFamiliar ® - Sunday, June 05, 2016



Pergunta clínica: em Cuidados de Saúde Primários, qual é a prevalência de doentes tratados para a depressão que têm perturbação bipolar não identificada?

Enquadramento: A perturbação bipolar é uma perturbação de humor crónica caracterizada por episódios recorrentes de depressão, maníacos ou mistos.  Estima-se que tenha uma prevalência superior à relatada e é provável que exista um longo período entre o início dos sintomas e o diagnóstico correcto. Contribui para a dificuldade na identificação da perturbação bipolar o facto da sintomatologia ser semelhante a outros diagnósticos como é o caso da perturbação depressiva. O questionário “Mood Disorder Questionnaire” consiste num conjunto de 13 perguntas de autoavaliação que se realiza em cerca de 5 minutos e que pode ser um método para a identificação da perturbação bipolar.

Desenho do Estudo: Estudo observacional. Os autores avaliaram os registos clínicos de 21 listas de médicos de cuidados de saúde primários de West Yorkshire (Inglaterra) de forma a identificar e caraterizar os utentes entre os 16 e 40 anos que se encontravam sob terapêutica antidepressiva. Foram excluídos aqueles que apresentavam perturbação bipolar já conhecida, outras comorbilidades do foro psiquiátrico, os que se encontravam medicados com antidepressivos por dor crónica, incontinentes, doentes com insónia, utentes com demência e os que não falavam inglês. Foi utilizado o questionário “Mood Disorder Questionnaire”, entrevista psiquátrica estruturada e outras avaliações para identificar os utentes com perturbação bipolar desconhecida. Concordaram em participar 236 de entre os 2341 utentes elegíveis.

Resultados: Do total de doentes estudados 17 (7,3%) apresentavam perturbação bipolar desconhecida previamente. Quando comparado com a entrevista psiquiátrica estruturada o “Mood Disorder Questionnaire” teve uma sensibilidade de 62% especificidade de 86%, rácio de probabilidade positivo de 4,3 e rácio de probabilidade negativo de 0,4.

Comentário: Apenas 10% da população selecionada concordou em participar no estudo o que pode ter contribuído para um viés de selecção. O “Mood Disorder Questionnaire” não provou ser uma ferramenta suficientemente robusta para ser aplicado na prática clinica. Apesar destas limitações e tendo em conta as diferentes caraterísticas da população portuguesa, os resultados sugerem a possibilidade da perturbação bipolar ser subdiagnosticada em cuidados de saúde primários. Futuros trabalhos talvez consigam identificar um questionário validado e útil para o médico de família.

Artigo original: British Journal of General Practice

Por Bernardo Pessoa, USF Lauoré 




Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive