Prescrição Racional

Clonidina na desintoxicação por opióides


MGFamiliar ® - Monday, May 09, 2016




Pergunta clínica: no tratamento da dependência de opióides (heroína, cocaína), a manutenção de clonidina (combinada com buprenorfina) prolonga a abstinência e diminui a ânsia (craving) por consumo?

Enquadramento: Existem tratamentos eficazes no tratamento da dependência de opióides como a buprenorfina e a metadona. No entanto, após a desintoxicação de opióides, a recaída é frequente. A cessação do uso de drogas é provavelmente mediada por processos neurais diferentes em relação aos processos envolvidos na evicção de recaídas. Recaídas e ânsia por consumo (craving) podem ser desencadeadas por stress ou situações associadas a uso de drogas. Os dados de estudos pré-clínicos e laboratoriais sugerem que a manutenção do tratamento com clonidina combinada com o tratamento de buprenorfina provavelmente prevenirá recaídas induzidas por stress.

Desenho do estudo: Estudo randomizado controlado e duplamente cego numa clínica de desabituação em Baltimore. Os investigadores incluíram 208 doentes dependentes de opióides, com idades entre os 18 e os 60 anos, medicados com buprenorfina. Os 118 participantes (57%) que se mantiveram sem consumo durante 6 semanas continuaram com o tratamento com a buprenorfina e foram aleatorizados no sentido de serem medicados também com clonidina (n=61) ou placebo (n=57) durante 14 semanas. A randomização foi feita por um investigador que não tinha contacto com os participantes. Os restantes investigadores e participantes foram cegamente atribuídos a cada um dos grupos. No início da sétima semana, os participantes tomavam cápsulas idênticas sob supervisão. As cápsulas continham placebo ou clonidina (dose inicial 0,1 mg/dia até 0,3 mg/dia). Os doentes foram questionados quanto à presença de efeitos secundários e, se necessário, as doses de clonidina /placebo eram ajustadas. Foram dados dispositivos aos participantes que recebiam alertas audíveis 4 vezes por dia aleatoriamente durante as horas de vigília. A cada notificação os participantes respondiam a questões sobre stress, craving, estado de espírito e sugestões ambientais relacionadas com o consumo de droga.

Resultados: Os doentes no grupo da clonidina tiveram mais dias consecutivos de abstinência (34.8 dias vs 25.5 dias do grupo placebo). Níveis elevados de stress na vida diária relacionaram-se com mais craving por opióides, o que não foi tão evidente no grupo da clonidina (6.3% vs 11.8% placebo P < .001).

Comentários: O facto da clonidina poder pode aumentar a resistência ao craving, após a fase inicial da desintoxicação, tem implicações clínicas relevantes. Adicionalmente, a clonidina, ao contrário da buprenorfina e da metadona, não tem questões especiais de prescrição e é conhecida como sendo bem tolerada em utilizadores de opióides. Não foi possível estabelecer o efeito da clonidina fora do uso associado à buprenorfina. Outra limitação do estudo foi o uso de droga relatado através do dispositivo que foi inferior ao encontrado nos testes urinários, o que pode colocar em causa a fiabilidade dos registos de stress e estado de humor.

Artigo original:Am J Psychiatry

Por Carolina Pereira, USF Topázio  



Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive