Editorialblog

Atualizações de recomendações da USPSTF

Carlos Martins - Sunday, July 22, 2018


 


A United States Preventive Services Task Force (USPSTF) efetuou recentemente a atualização as seguintes três recomendações:

Cardiovascular Disease, Risk Assessment With Nontraditional Risk Factors, 2018

A USPSTF concluiu que a evidência científica atualmente disponível é insuficiente para avaliar o balanço entre benefícios e danos provenientes do uso adicional do índice tornozelo-braço, nível de proteína C reativa de alta sensibilidade ou o score de cálcio coronário, aos fatores de risco tradicionalmente usados na avaliação do risco cardiovascular em adultos assintomáticos para prevenir eventos de doença cardio e cerebrovascular. Recomendação grau I.

Peripheral Artery Disease and Cardiovascular Disease Risk Assessment With the Ankle-Brachial Index, Screening, 2018

A USPSTF concluiu que a evidência científica atualmente disponível é insuficiente para avaliar o balanço entre benefícios e danos do rastreio de doença arterial periférica e avaliação do risco de doença cardiovascular com o índice tornozelo-braço (ver vídeo no final deste post) em adultos assintomáticos. Recomendação grau I.

Osteoporosis to Prevent Fractures, Screening, 2018

A USPSTF recomenda o rastreio da osteoporose por densitometria para prevenir fraturas osteoporóticas em mulheres na pós-menopausa com menos de 65 anos desde que apresentem risco aumentado de osteoporose após a aplicação de um instrumento de avaliação de risco de osteoporose (p. ex. FRAX). Recomendação grau B.

Estas revisões são interessantes e devem merecer a nossa reflexão, quer dos colegas de Medicina Geral e Familiar, quer de outras especialidades envolvidas como, por exemplo, Cardiologia, Medicina Interna, Reumatologia, entre outras.

É também de destacar a importância que é dada à avaliação entre os benefícios e os danos para cada intervenção preventiva. Por vezes, com o ímpeto de avaliar o risco, com o ímpeto de rastrear, não se pára para pensar nos potenciais danos de determinada intervenção. Por exemplo, quando o score de cálcio coronário se tornou popular, a quantos pacientes assintomáticos não foi comunicado que tinham umas artérias idênticas às pessoas com uma idade muito superior?! Com isso, quanta preocupação, quanto sofrimento psicológico infligido desnecessariamente, sem consequências práticas, sem impacto na redução da morbi-mortalidade cardiovascular.

A importância do lado B” na prevenção foi um dos motivos que levou o EUROPREV a escolher para “main theme” do II European Forum on Prevention and Primary Care  o tópico “Medical prevention: the balance of benefits and harms. Quando falamos de rastreios de adultos assintomáticos, estamos a falar de uma intervenção preventiva em pessoas que se sentem bem. Estas intervenções podem quase sempre acarretar algum dano pelo que é fundamental ter prova científica de que os benefícios superam os eventuais danos para que essas intervenções sejam recomendadas.  Fica o convite a todos os colegas para que compareçam neste congresso que, acreditamos, tem um programa científico pertinente e relevante para a nossa prática clínica. Podem consultar o programa aqui...











Boas notícias: Revista ADSO & RPMGF

Carlos Martins - Saturday, June 29, 2013


 

 

Hoje temos boas notícias! :)

As revistas médicas são um meio importante de divulgação do trabalho científico e do conhecimento que vai sendo desenvolvido pelos profissionais de saúde. É um sinal claro de vitalidade e de qualidade da especialidade de Medicina Geral e Familiar (MGF) portuguesa as duas boas notícias que vos trago:

1. Temos uma revista médica nova na área da  MGF em Portugal: a Revista ADSO, desenvolvida pela Associação de Docentes e Orientadores de Medicina Geral e Familiar.  Esta nova revista está disponível online. Podem ver aqui...

2. A Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar acaba de lançar o seu novo site. Um site que permite a pesquisa de artigos por nome de autor, pelo título, pelo número de revista e outras funcionalidades. Parabéns a toda a equipa editorial da RPMGF. Podem ver aqui...

Prémio Miller Guerra para o Dr. Mário Moura

Carlos Martins - Friday, June 14, 2013

É com muita honra e alegria que vemos a primeira edição do Prémio Miller Guerra ser entregue com inteira justiça a um colega Médico de Família, o Dr. Mário Moura. Este prémio, instituído pela Ordem dos Médicos e pela Fundação Merck Sharp Dohme, visa distinguir a dimensão humanista da medicina em Portugal.

 

 

 

Dr. Mário Moura,

obrigado pelo seu empenho, por tudo o que nos ensina e por tudo o que fez pela Medicina em Portugal.

 

Artigo do site da Ordem dos Médicos

Graves problemas com o SAM

Carlos Martins - Sunday, June 09, 2013

Partilho um texto colocado por um colega, Médico de Família, num fórum de Médicos.  Faço-o com a devida autorização do colega que pediu anonimato. É um texto que vale a pena ser lido porque dá uma boa ideia da angústia com que centenas de Médicos de Família têm trabalhado nas USFs e UCSPs por este país fora... Além da pressão assistencial, 15 minutos por consulta(!), além da pressão da avaliação constante da qualidade do trabalho desenvolvido (através de um conjunto complexo de indicadores), os Médicos de Família do SNS ainda têm que sofrer devido a insuficiências graves do Sistema de Informação. O objectivo desta partilha não é tanto o do "queixume", mas sim alertar os responsáveis para que se corrijam estas situações o mais depressa possível. Aqui fica o texto....

«Na Unidade onde trabalho tenho tido, desde a Consolidação de servidores no datacenter da ARS Norte, GRAVES PROBLEMAS COM O SAM.

Para que a dimensão do problema seja mensurável, passo a reportar tempos de funcionamento da aplicação:
- Entrada ou saída da ficha do utente: cerca de 30 seg
- Entrada ou saída em qualquer um dos programas de Saúde (PF, SM, SI...): cerca de 20 seg
- Entrada ou saída do módulo de prescrição: cerca de 20 seg
- Codificação de problemas no A do SOAP: cerca de 15 seg por problema
- Entrada ou saída no módulo de MCDT´s: cerca de 15 seg
- Consulta da lista de problemas activos do utente: cerca de 10 seg

Estes tempos de acesso aos vários dados do utente e a procedimentos durante a consulta, tornam-na DESESPERANTE.
A aplicação fica a funcionar de modo QUASE normal das 8-8h45m da manha, das 13h30m-14h30m da tarde e a partir das 18h da tarde, o que significa (na minha humilde e ignorante opinião) que esta nova forma de uso dos servidores os sobrecarregou muito mais.

As Unidades que não têm um Servidor "autónomo", mas sim um Servidor "extensão" são aquelas que estão a ser mais afectadas, por aquilo que me tenho apercebido a falar com os meus colegas de trabalho.
Existe também uma grande assimetria entre CS e ACeS, o que apoia, mais uma vez na minha humilde e ignorante opinião, que é a capacidade dos Servidores que neste momento está a em parte a ditar o apropriado uso da aplicação.
Eu concordo totalmente que "reduzir custos em contratos de manutenção com servidores (cerca de 75%)" e "melhorar condições de segurança da informação (backup por mecanismo robotizado, …)" sejam prioridades da ARSN, no entanto, penso que a manutenção da viabilidade do funcionamento da aplicação também deverá ser tida em conta, caso contrário, o impacto negativo no trabalho assistencial "deitará por terra" todo e qualquer esforço para atingir o primeiro objectivo enunciado como um dos principais resultados da consolidação aquando da sua apresentação pela AFSI no Hospital Magalhães Lemos a 20 de Março de 2013.
»

 

 

 

Tipos de webinars no MGFamiliar/Dr.Share

Carlos Martins - Sunday, April 14, 2013
Caros colegas,

ao longo deste ano vamos ter um conjunto de iniciativas com transmissão ao vivo no Dr.Share / MGFamiliar. Iremos ter diferentes tipos de sessões que poderão ser agrupadas genericamente nos seguintes formatos, cada um com as seguintes características:

- Iniciativas MGFamiliar: iniciativas da nossa exclusiva responsabilidade, normalmente com recurso ao Google Hangout;

- Iniciativas MGFamiliar com apoio/parceria de outras instituições: é o caso do Ciclo de Webinars  NOC's ou a transmissão de sessões do Congresso da USF-AN;

- Iniciativas de outras empresas/instituições: webinars em que poderão ser debatidos temas científicos de áreas terapêuticas relacionados com as áreas de interesse dessas empresas ou instituições, sem menções a marcas, é o caso do Ciclo "Conversas com click".

Acredito que as novas tecnologias de informação e comunicação podem contribuir para melhorar a comunicação entre os diferentes grupos de profissionais de saúde, incluindo os profissionais da indústria farmacêutica. Acredito que estas novas plataformas de comunicação podem contribuir para o evitar de erros cometidos no passado, dadas as possibilidades de um debate científico aberto e menos sujeito a enviesamentos... Por exemplo, se durante uma sessão de videostreaming, ocorrer uma informação dada por um dos palestrantes com a qual não se concorde, rapidamente os colegas, através do chat que acompanha estas sessões pode partilhar o seu desacordo e até partilhar uma melhor fonte de evidência científica. Esta atitude pró-ativa favorece o debate científico, facilita a transparência e aumenta a exigência também para quem organiza estas iniciativas, evitando o enviesamento da informação.

Atividades previstas:

Abril

Dia 16 - "Perturbação da Ansiedade Generalizada" - Conversas com click, iniciativa Pfizer

Dia 23 - "Casos clínicos sobre perturbação de ansiedade generalizada" - Conversas com click, iniciativa Pfizer

Dia a definir - "Comunicar com o doente difícil" - Rita Maciel e Joana Monteiro, iniciativa MGFamiliar

 

Maio

Dia 7 - NOC's PSA e HBP - iniciativa MGFamiliar com apoio Pfizer

Dia 9, 10 e 11 de Maio - 5º Encontro Nacional das USFs - iniciativa da USF-AN

Dia 28 - "Intertalk between pain and GAD" - Conversas com click, iniciativa Pfizer

Dia a definir - "Abordagem do luto em MGF" - Carlos Franclim, Inês Baptista, Mariana Rio, Sofia Pinto,   iniciativa MGFamiliar

 

Junho

Dia 4 - NOC's antidepressivos e depressão major - iniciativa MGFamiliar com apoio Pfizer

Dia 19 - "O papel das benzodiazepinas" - Conversas com click, iniciativa Pfizer

 

Outubro

Dia 1 - NOC's gravidez - iniciativa MGFamiliar com apoio Pfizer

Dia 16 - "Diagnóstico e tratamento da lombalgia" - Conversas com click, iniciativa Pfizer

 

Novembro

Dia 5 - NOC's OMA, amigdalite e pneumonia na idade pediátrica - iniciativa MGFamiliar com apoio Pfizer

 

Dezembro

Dia 3 - NOC's antiagregantes plaquetários e tromboembolismo - iniciativa MGFamiliar com apoio Pfizer


Auditorias clínicas

Carlos Martins - Tuesday, March 19, 2013

A nossa colega Rubina Correia teve a gentileza de me enviar e partilhar com a comunidade de leitores do MGFamiliar uma apresentação sobre as auditorias à aplicação das Normas de Orientação Clínica da Direcção-Geral de Saúde.

Sendo auditora da Ordem dos Médicos, a Rubina partilha alguns conceitos relacionados com as auditorias clínicas e apresenta um exemplo de aplicação de uma auditoria à NOC sobre a prescrição da osteodensitometria. Aqui fica a respectiva apresentação e... Obrigado, Rubina!

 E, já agora, seria interessante organizarmos um webinar para debatermos a forma como estão a ser implementadas as auditorias clínicas.... 

 

 


Recent Posts


Tags

 

Archive