MaisOpinião - Hélder Teixeira

#COVID19Portugal Dia 04/04


Carlos Martins - Saturday, April 04, 2020

Gráfico 1

#COVID19Portugal atualização 04/04/2020, 31º Dia COVID-19 em Portugal (20º após 100º caso), hoje com um apelo especial no fim!

Felizmente continuamos sem surpresas:

1. A curva portuguesa continua a dar sinais de aplanamento numa fase intermédia (GRÁFICO 1), a seguir o exemplo da Coreia do Sul um pouco mais tarde, tal como havia dito no update de 27/03! Olhando lá para cima para os países com o maior número de casos, a curva de Itália também já começa a dar sinais mais seguros de aplanamento e a de Espanha também o começa a demonstrar (GRÁFICO 2)

Gráfico 2

2. A % de novos casos continua com tendência de descida de dia para dia! Hoje temos +6% de novos casos, a mais baixa de sempre! Como podem observar pelo GRÁFICO 3 a evolução continua estavelmente regressiva!

Gráfico 3

3. Não podemos culpar muito a realização de testes. O número de testes/dia continua alto, na ordem dos 6000-7000 testes realizados por dia. À data de hoje realizamos 75569 testes (obrigado Marco Rego) e a % de testes por milhão de habitantes é de 7266 (GRÁFICO 4), o que nos coloca comparáveis com os países que lideram esse número . Isto significa que os valores de novos casos de Portugal refletem mais a realidade que os outros países com menor número de testes e ao conhecermos melhor a realidade temos condições de a controlar melhor, isso é BOM. Como já fui dizendo, foi o fator essencial para a Coreia do Sul controlar eficazmente a epidemia. Os valores de letalidade em Portugal (ponto a seguir) são condizentes com este cenário.

Gráfico 4

4. A taxa de letalidade por COVID-19 em Portugal continua felizmente estável, na ordem dos 2.5% (GRÁFICO 5). Reparem como é tão diferente do Reino Unido, Itália, Países Baixos, Espanha que estão lá para cima! Esses países estão a falhar claramente na deteção de novos casos. A variação da taxa de letalidade está a subir ligeiramente acima da taxa de variação do número de novos casos, mas felizmente abaixo das previsões, e mantém tendência regressiva também! O gráfico do Edgar Mesquita, da previsão de tendência do número de óbitos, confirma isso mesmo - nos últimos dias o número de óbitos tem sido inferior às previsões dos modelos matemáticos, reforçando que não estamos a falhar assim tanto na deteção de novos casos.

Gráfico 5

5. O número de internamentos e internamentos em cuidados intensivos, felizmente, tem-se mantido relativamente estável nos últimos dias, depois de uma fase de subida. Este dado é crítico, era excelente se assim se mantivesse. Este é o ponto fraco de Portugal, temos menos camas de cuidados intensivos por milhão de habitantes que os restantes países. De momento estamos a conseguir cobrir as necessidades, mas a margem de manobra já é reduzida. Era bom que os colegas que trabalham nos cuidados intensivos conseguissem começar a ver a luz ao fundo do túnel já nos próximos dias!

6. A caracterização dos óbitos por grupo etário não mostra variações de tendência em relação aos dados dos últimos dias.

7. Apesar de sermos apenas 10 milhões, temos números per capita inferiores a países com muito mais população, como Alemanha, Itália ou Espanha. Estamos numa situação equiparável à da maioria dos países da UE, excepto Polónia, Eslováquia, Hungria e Roménia. Deixo também a estratificação por concelhos em Portugal.

Uma nota final importante. Sinto que a maioria das pessoas está a cumprir a sua missão de só sair em caso imprescindível. Mas ainda se observam muitas saídas desnecessárias. Um estudo mostra que são as pessoas com mais de 60 anos que mais infringem as regras saindo apenas "para passear" (https://www.publico.pt/…/covid19-maiores-60-anos-sao-saem-r…). À conversa com alguns dizem-me que já viveram o suficiente, que não têm medo de um vírus ou da morte. Meus amigos, quando a hora aperta, todos nós não queremos morrer. Todos. E sobretudo ninguém quer morrer com falta de ar numa sala de emergência privado dos seus familiares. Isto não é uma morte digna. Temos de ser responsáveis. Como referi atrás, se o número de pessoas com necessidade de cuidados intensivos aumenta, os médicos vão ter que passar a ter critérios para quem usa ou não o ventilador. É a pior sensação de todas, como profissional de saúde. Por favor, SEJAM RESPONSÁVEIS. Se têm mais de 60 anos, já passaram por MUITO, isto não é nada. Tudo voltará a ser o mesmo, se cumprirmos o nosso DEVER!!

Estamos em condições de começar a reduzir o numero absoluto de novos casos na próxima semana. Daí ser tão importante não sair de casa na Páscoa. Um sacrifício que vale por dezenas de vidas. Vale a pena, acreditem! Obrigado a todos os que me têm ajudado, em especial o Edgar Mesquita, o André Rodrigues e o Marco Rego, bem como um abraço ao meu amigo Hugo Pinto que continua a fazer previsões diárias espetaculares (a de hoje aqui -> https://www.facebook.com/hugojpinto/posts/10158289643742048).

Se puderem USEM MÁSCARA se saírem. Se só tiverem uma, saibam que a podem reutilizar. Um estudo mostra que forno meia hora a 70°C elimina os agentes infecciosos sem degradar de forma significativa a máscara! Em tempos de grande necessidade faz a diferença! Obrigado Carlos Menezes por partilhares!

Não se esqueçam: Fiquem em casa! Resistam! Cumpram o vosso dever! Salvem vidas!!



Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image