MaisOpinião - Hélder Teixeira

#COVID19Portugal Dia 30/03


MGFamiliar ® - Wednesday, April 01, 2020




#COVID19Portugal atualização 30/03/2020, 29º Dia COVID-19 em Portugal (18º após 100º caso).

Comparando com há 2 dias atrás sinais POSITIVOS em Portugal. Os testes continuam-se a aplicar em larga escala e a % de novos casos está a reduzir há 2 dias consecutivos. De ontem para hoje foram +7% de casos (desceu de +15 e de +21% há 1 e 2 dias, respetivamente). Mas também ainda é precoce afirmar que esta tendência está para se manter.

A nível internacional, Espanha ultrapassou a China no número de casos e em Itália já se contabilizam, infelizmente, mais de 10.000 mortos. Os EUA são neste momento o país com a maior % de novos casos e o seu presidente refere que um cenário de menos de 100.000 mortes (!) no país é um bom cenário (https://www.theguardian.com/…/trump-says-keeping-us-covid-1…). Já no Brasil, Bolsonaro diz que "todos morremos um dia" em alusão à sua intenção de parar com as quarentenas (https://dioguinho.pt/bolsonaro-ameaca-acabar-com-quarenten…/). É o que dá eleger presidentes com 2 neurónios e meio. O Reino Unido mantém a tendência de subida em exponencial, assim como França. Como nota positiva, Espanha e Itália viram reduzir a % de novos casos, parecendo pela primeira vez poder haver uma luz ao fundo do túnel!

A boa notícia é que se olharmos para o gráfico 1, PORTUGAL mantém a tendência de seguir a curva da COREIA DO SUL, o tal país de sucesso do Grupo 2 ao qual estamos a copiar a estratégia, o que é positivo.

Analisando o gráfico 2 continuamos com uma taxa de letalidade baixa quando comparada com os outros países e a progredir lentamente, o que também é um dado positivo. Os dados de letalidade não mostram surpresas: mais de 95% dos casos são acima dos 60 anos e mais de metade das mortes são acima dos 80 anos.

É certo que Portugal beneficiou de algum atraso da epidemia em relação a outros países, mas as medidas foram tomadas mais CEDO que os outros países e isso FEZ DIFERENÇA. Segundo a análise do jornal Observador (https://observador.pt/…/portugal-mais-rapido-a-tomar-medid…/):
- Portugal suspendeu eventos desportivos e culturais dois dias após ter 50 pessoas infetadas, a Espanha e o Reino Unido 13 dias depois e a Itália 16 dias depois. Os três países já contabilizavam mortos e Portugal não (a Itália já tinha 366).
- Em Portugal as escolas fecharam quatro dias após os primeiros 50 casos de covid-19. Em Espanha passaram 12 dias, em Itália 16 e no Reino Unido 18.
- A suspensão de serviços não essenciais aconteceu em Portugal quando se registavam 14 mortes mas em Itália a medida só foi tomada quando o número de óbitos era de 1.016. Quando as escolas fecharam Portugal não tinha ainda mortes por Covid-19 a assinalar mas a Espanha já tinha 84, o Reino Unido 233 e a Itália 366.
- As restrições em transportes foram em Portugal ao fim de sete dias dos primeiros 50 casos de infeção, também um pouco antes do que os outros três países, e a quer a suspensão de serviços não essenciais e distanciamento social aconteceram passados 12 dias das primeiras 50 infeções, também mais cedo do nos três países em análise.

Para CONCLUIR a análise de hoje:
- Os dados NESTE MOMENTO são positivos, continuamos a mostrar uma tendência de aplanamento da curva ao contrário de praticamente todos os países da Europa (exceto talvez os Países Baixos neste ponto).
- AS MEDIDAS DE ISOLAMENTO SOCIAIS RESULTAM. Todo este sacrifício que estamos a fazer VAI RESULTAR! A evidência já mostra que sim.

Temos uma estratégia excelente montada no terreno:
1. Temos uma política de prescrição de testes sem restrições a pessoas com sintomas suspeitos (febre 38ºC ou mais, tosse persistente e/ou falta de ar) e o incentivo às pessoas contactarem as linhas criadas para o efeito (ponto 2).
2. Para além de SNS 24, que estava saturadíssimo, temos agora a serem criadas linhas telefónicas exclusivas para os residentes em cada Agrupamento de Centros de Saúde. Os médicos que atendem podem prescrever o teste de forma desmaterializada.
3. Temos também os Médicos de Família a poderem prescrever facilmente, sem restrições e de forma desmaterializada, o teste para as pessoas com sintomas suspeitos ao contacto telefónico.
4. Para os casos de dúvida e necessidade de avaliação clínica, temos os centros de avaliação e orientação (ADC) nos Centros de Saúde e, para os casos emergentes ou com necessidade de estratificação do risco (por comorbilidades) os ADC nos Serviços de Urgência.

Hoje gostaria de dar os meus Parabéns à SAÚDE PÚBLICA portuguesa que organizou e estruturou toda esta estratégia em colaboração com as entidades competentes (DGS). Mais uma vez, um abraço a todos os profissionais que estão a dar tudo no terreno e a todas as pessoas que estão a resistir estoicamente em casa! Resistam.

Fiquem em casa. Salvem vidas! Vamos fazer de PORTUGAL UM EXEMPLO. Coragem. Força!!







Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image