A não perder

Orientações clínicas: investigação da diarreia crónica no adulto

MGFamiliar ® - Tuesday, July 30, 2019





Pergunta clínica: Perante um adulto com diarreia crónica, qual a melhor abordagem e investigação diagnóstica a implementar?

Enquadramento: A diarreia crónica é definida como alteração persistente da consistência das fezes entre os tipos 5 e 7 no quadro de fezes de Bristol e aumento da frequência mais do que 4 semanas (Bristol 5 – fezes aos pedaços moles, com bordas bem definidas; Bristol 7 - fezes totalmente líquidas).

Desenho do estudo: Actualização d orientações clínicas publicadas previamente em 2003 pela British Society of Gastroenterology. A evidência foi revista e foi incluída a opinião de peritos.

Resultados: As principais recomendações para a avaliação de adultos com diarreia crónica são:
a) história e exame físico detalhados, hemograma completo (seguido de ferritina se anemia), função tiroideia e serologia da doença celíaca;
b) testar fezes para Clostridium difficile, óvulos e parasitas e calprotectina (doença inflamatória anormal do intestino) e considerar um teste imunoquímico fecal;
c) Em pacientes com alteração do hábito intestinal, é sugerido realizar colonoscopia;
d) Se os sintomas persistirem é importante considerar referenciar o doente para investigação adicional. Outros testes podem incluir teste respiratório de intolerância à lactose, endoscopia por cápsula de vídeo, elastase fecal para má absorção de gordura e ressonância magnética para avaliação da pancreatite crônica.

Comentário: A diarreia crónica é habitualmente, um problema muito valorizado pelos doentes. Estas orientações clínicas podem ser um auxílio na tomada de decisão. 

Artigo original: Gut

Por Ana Luísa Pires, UCSP Santa Maria II




Recent Posts


Tags

 

Archive