A não perder

Lidocaína tópica para minimização da dor na vacinação nos bebés


MGFamiliar ® - Sunday, September 03, 2017




Pergunta clínica: Em crianças com idade inferior a 1 ano, qual a melhor estratégia para controlar a dor e desconforto associados à administração de vacinas injectáveis: a) Vídeo educativo para os pais; b) Vídeo educativo para pais + Solução oral de sacarose ou c) Vídeo educativo para pais + Solução oral de sacarose + Lidocaína tópica aplicada previamente à injecção?

Desenho do estudo: Estudo multicêntrico, randomizado e duplo-cego. Foram administradas vacinas aos 2, 4, 6 e 12 meses, segundo o plano de vacinações preconizado pelo sistema de saúde do local do estudo. O objectivo deste estudo foi comparar três estratégias cumulativas de controlo da dor associada à administração de vacinas em crianças de idade inferior a 1 ano. As crianças foram distribuídas em 4 grupos homogéneos sujeitos a uma de quatro abordagens possíveis para controlo do desconforto associado à administração da vacina: a) Placebo; b) Vídeo educativo para os pais; c) Vídeo educativo para pais + Solução oral de sacarose 24% administrada à criança e d) Vídeo educativo para pais + Solução oral de sacarose 24% administrada à criança + 1g de Lidocaína tópica 4% aplicada previamente à injecção. O outcome primário a avaliar no estudo foi o desconforto da criança com a injecção medido através de uma escala validada para a dor associada à vacinação em crianças (Modified  Behavorial Pain Scale) e comparando os resultados obtidos antes, durante e depois da injecção. Do total de 944 crianças, 838 cumpriam os critérios de inclusão (83%) e, destas, 352 (42%) tiveram autorização parental para participar no estudo

Resultados:. O desconforto com a administração de vacinas diminuiu significativamente ao longo do tempo, independentemente de qual das quatro abordagens era testada (incluindo o placebo). Apenas a estratégia tripla (vídeo, sacarose oral e lidocaína tópica 4%) demonstrou benefício marginal em relação às outras estratégias. Não houve qualquer efeito significativo na redução do desconforto da criança com a visualização de um vídeo educativo pelos pais nem com a concomitante administração de sacarose oral.

Conclusões: Das três intervenções (vídeo, sacarose oral e lidocaína tópica 4%) apenas aquela que inclui o anestésico tópico foi marginalmente eficaz na redução da dor associada à vacinação injectável (LOE = 1b).

Comentário: Este estudo, apesar de efetuado com financiamento da indústria farmacêutica, revela cuidado dos investigadores em produzir um trabalho com rigor científico, apresentando um desenho robusto para avaliar de forma sistemática várias estratégias de controlo da dor, mas de uma forma que só pode ser indirecta devido ao constrangimento da idade da amostra. A estratégia combinada de Lidocaína 4% tópica + Solução Oral de Sacarose 24% + Vídeo Educativo demonstrou uma redução modesta da dor associada à vacinação (medida através da Modified  Behavorial Pain Scale) mas estatisticamente significativa. Embora se possa deduzir que o benefício se ficou a dever sobretudo à introdução da lidocaína tópica, os autores não comparam esta estratégia tripla com a administração isolada de lidocaína tópica. Será pertinente avaliar, em novo e futuro ensaio clínico, a eventual eficácia desta intervenção se aplicada isoladamente. Do ponto de vista do bem-estar da criança e da promoção da adesão dos pais à vacinação, é positivo que se procure uma solução que minimize o desconforto da administração injectável.

Artigo original: CMAJ

Por João Braga Simões, USF UarcoS



Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive