Prescrição Racional

USPSTF: ácido fólico na gravidez


MGFamiliar ® - Sunday, October 01, 2017




Pergunta clínica: Em mulheres no período pré-concecional, a suplementação com ácido fólico previne os defeitos do tubo neural? E é segura?

Enquadramento: Os defeitos do tubo neural estão entre as anomalias congénitas major mais comuns e podem ser causa de morbilidade e mortalidade. A suplementação diária com ácido fólico no período pré-concecional pode prevenir estes defeitos, dado que a dose de ácido fólico da dieta é, em muitos casos, insuficiente. A última recomendação da United States Preventive Services Task Force era de 2009.

Desenho do estudo: Revisão publicada pela United States Preventive Services Task Force sobre os benefícios e riscos da suplementação com ácido fólico em mulheres em idade fértil, que incluiu: 1 ensaio clínico randomizado, 2 estudos-coorte, 8 casos-controlo e 2 publicações da revisão anterior da United States Preventive Services Task Force (n=41802 participantes)

Resultados: A United States Preventive Services Task Force conclui que há benefícios substanciais para a mãe e criança resultantes da suplementação com ácido fólico nas doses habituais (0.4-0.8mg diários) para prevenção dos defeitos do tubo neural (recomendação A) nas mulheres que podem engravidar. O período ótimo inicia-se um mês antes da conceção e continua nos primeiros 2/3 meses da gravidez. Não há evidência de riscos associados à suplementação nestas doses. Esta recomendação não se aplica a mulheres que tiveram uma gravidez prévia com defeitos do tubo neural ou que se encontrem em alto risco por outros fatores (história familiar ou utilização de anti convulsivantes, diabetes materna, obesidade, mutações da cadeia do folato), cujas doses da suplementação devem ser superiores. Esta recomendação mantém-se semelhante à de 2009.

Comentário: Parece existir evidência da suplementação diária de ácido fólico (0.4-0.8 mg) na prevenção de defeitos do tubo neural. As associações American Academy of Family Physicians, American College of Obstetricians and Gynecologists, American Academy of Pediatrics, and Centers for Disease Control recomendam pelo menos 0.4mg de ácido fólico diário a todas as mulheres capazes de engravidar. Em Portugal a dose mais comum de ácido fólico isolado é de 5 mg. Os estudos realizados até à data são escassos e inconclusivos no que diz respeito aos riscos associados a esta dose na gravidez. Três revisões sistemáticas (citadas no artigo) descrevem um risco aumentado mas inconsistente de asma, sibilância ou alergias na criança que variavam com a dose. Sugere-se a realização de mais estudos com a utilização de 5 mg de ácido fólico e/ou a disponibilidade de suplementação com ácido fólico isolado com as doses recomendadas de 0.4-0.8 mg. 

Artigo original:JAMA

 Por Joana Penetra, USF Topázio 



Comments
Post has no comments.

Post a Comment




Captcha Image


Recent Posts


Tags

 

Archive