Antibióticos e corticoides sistémicos são eficazes nas agudizações de DPOC

 

 

Pergunta clínica: Os antibióticos e os corticoides orais são eficazes no tratamento das agudizações da DPOC?

Desenho do estudo: Revisão sistemática e meta-análise. Foram pesquisados ensaios clínicos aleatorizados escritos em inglês em diferentes bases de dados até 2 de Janeiro de 2019. Foram selecionados os ensaios que tivessem participantes com 18 ou mais anos e agudização de DPOC, em regime ambulatório ou hospitalar, e comparassem intervenção farmacológica com outra intervenção farmacológica, placebo ou cuidado habitual. Foram excluídos estudos em cuidados intensivos. Dois revisores procederam à seleção de estudos, extração de dados e avaliação do risco de viés de modo independente. Os marcadores foram a resolução clínica, falha terapêutica, efeitos adversos, morte, qualidade de vida, admissão hospitalar, admissão em cuidados intensivos, necessidade de entubação, entre outros.

Resultados: Foram incluídos 68 ensaios clínicos aleatorizados, com um total de 10,758 participantes. Comparativamente ao placebo, o tratamento com antibióticos (3 a 14 dias) mostrou-se eficaz na resolução da exacerbação (odds ratio [OR], 2,03 [intervalo de confiança (IC) 95% 1,47 a 2,80]; strength of evidence (SOE) moderada) com menos falhas terapêuticas (OR, 0,54 [IC 95%, 0,34 a 0,86]; SOE moderada), independentemente da gravidade das exacerbações. Os corticoides sistémicos administrados durante 9 a 56 dias associaram-se a menor falha do tratamento (OR, 0,01 [IC, 0,00 a 0,13]; SOE baixa), mas a maior número de efeitos adversos. Outros tipos de fármacos (aminofilinas, sulfato de magnésio, anti-inflamatórios, corticoides inalados e broncodilatadores de ação curta) apresentaram evidência insuficiente, mostrando efeitos nulos ou inconclusivos (com exceção da erdosteína mucolítica) ou melhoria apenas da função pulmonar.

Comentário: Em Portugal, a DPOC tem uma prevalência estimada de 14%, com elevado consumo de recursos. As conclusões deste trabalho vêm de encontro com as recentes recomendações da GOLD, ao demonstrar eficácia do tratamento das agudizações da DPOC com antibióticos e corticoides sistémicos. No entanto, a GOLD sugere o uso de ambos durante um intervalo mais curto de tempo, entre 5 a 7 dias. De realçar as limitações desta revisão: para as demais intervenções a evidência encontrada foi escassa, muitos estudos apresentaram risco de viés elevado ou duvidoso e alguns relatavam os efeitos adversos de modo inadequado.

Artigo original: Ann Intern Med

 Por Alberto Rodrigues, USF das Conchas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Por favor insira um endereço de email válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Prescrição Racional
Menu