Meta-análise: dieta rica em fibras no tratamento da síndrome do cólon irritável

 

Pergunta clínica: A suplementação dietética com fibras é um tratamento eficaz na síndrome do cólon irritável?

Enquadramento: A síndrome do cólon irritável é caracterizada pela presença crónica e recorrente de dor ou desconforto abdominal associadas a uma alteração dos hábitos intestinais, na ausência de causas orgânicas detectáveis. Tem uma prevalência entre 10 a 15% e é mais frequente no sexo feminino (2:1). As fibras são polissacáridos (solúveis ou insolúveis) que a microflocra cólica metaboliza em gás, fluidos e ácidos gordos de cadeia curta que diminuem o tempo do trânsito intestinal causando diminuição da pressão intracólica o que alivia a obstipação e o desconforto.

Desenho do estudo: Revisão sistemática e meta-análise de ensaios aleatorizados e controlados, publicados até Dezembro de 2013 na MEDLINE, EMBASE e Cochrane e Controlled Trials Register. Foram elegíveis estudos com adultos com síndrome do cólon irritável e em que se compararam a suplementação com fibras versus placebo ou terapêutica de controlo. O “endpoint” primário foi a melhoria sintomática. Os dados foram combinados para se obter um risco relativo (RR) de manutenção dos sintomas após o tratamento e o número necessário para tratar (NNT), com um intervalo de confiança de 95% (IC).

Resultados: Foram identificados 14 estudos que preencheram todos os critérios de inclusão (n=906 pacientes). O tipo de fibras empregado nos estudos foi diferente, tendo sido usado farelo, psyllium (uma forma solúvel de fibra) e linhaça. Houve um benefício geral ao combinar os resultados de todos os estudos (risco relativo [RR] 0,86, 95% CI 0,80-0,94). Não houve heterogeneidade significativa entre os resultados ( I(2)=0%, Cochran Q=13,85 (df=14), P = 0,46). O benefício só foi observado nos estudos em que se utilizou fibra solúvel (RR = 0,83; IC 95% 0,73-0,94 com um NNT = 7; 95% CI 25/04) sem efeito observado com farelo (RR = 0,90; IC 95% 0.79- 1,03).

Conclusão: A fibra solúvel sob a forma de psyllium proporciona alguns benefícios para os pacientes com síndrome do cólon irritável, sendo esta eficaz no tratamento. Quanto ao farelo, não foi demonstrado o seu benefício, contudo não se encontrou evidência que seja prejudicial como alguns estudos prévios têm indicado.

Comentário: Segundo a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia a ingestão de fibras (de qualquer tipo), quer na dieta, quer em suplementos, pode ser aconselhável. No entanto, as normas da Organização Mundial de Gastrenterologia (2009) afirmam que apenas a fibra solúvel é moderadamente eficaz no alívio de sintomas, concluindo que o consumo de fibra insolúvel deve ser controlado, pois esta pode ser contraproducente. Assim, apesar da vantagem do consumo de fibra solúvel no alívio dos sintomas no síndrome do cólon irritável não ser consensual as evidências mais recentes sugerem a sua eficácia. É importante esclarecer os doentes de que a síndrome do cólon irritável é uma patologia comum e sem sérios riscos de complicações. O esquema terapêutico deve ser orientado para o sintoma predominante.

Artigo original: Am J Gastroenterol

 Por Ana Alves, CS Bragança – Sé

 

 

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Fill out this field
Fill out this field
Please enter a valid email address.
You need to agree with the terms to proceed

A não perder
Menu