Mário Moura

Leituras médicas: “O Homem esse Desconhecido” de Alexis Carrel

Meu caro colega,

Tenho muito gosto em responder ao seu pedido, embora nemsempre seja fácil escolher os livros que mais nos influenciam pois, emgeral, essa influência é feita de variadas formas e em variados tempos.

Pensando bem, no entanto, no meu tempo de estudante fuiintensamente influenciado por um livro intitulado “O Homem esseDesconhecido” de Alexis Carrel ( um prémio Nobel da Medicina) que me deuuma perspectiva global da vida do ser humano integrado no seu contextoambiental. Foi por ele que sedimentei a minha vinda para medicina e queme deu desde o início esta noção duma medicina da Pessoa integral eainda me introduziu um “bichinho” pela investigação médica – já lá vãouns 60 anos.

Influenciou-me tanto que ainda conservo páginas inteirasmanuscritas num tempo em que não tive dinheiro para comprar o livro!!Carrel era francês e acabou a trabalhar no Instituto Rockefeller ondemanteve por bastante tempo um coração de frango vivo e sempre jovem -enquanto o alimentava e lhe depurava o meio envolvente – para ele ostecidos vivos eram potencialmente eternos!!

Outras leituras: “Ele e o Outro” por Hermann Hesse

Quero acrescentar que um outro livro que muito meinfluenciou foi “Ele e o Outro” de Hermann Hesse ( que penso que tambémfoi Nobel da Literatura).

É um romance que pretende pôr em luta interna as duaspersonalidades que habitualmente existem dentro de nós: o que realmentesomos e o que desejaríamos ser, pondo em relevo que em dado momento nãosabemos bem qual é a real. Além disso, pretende dar a entender que umadelas é boa e outra é má. E o livro acaba por traduzir a dificuldade dese saber qual é a nossa verdadeira maneira de ser – o protagonista acabase suicidando!

Tem um valor extraordinário de análise psicológica, aliás como outros livros do mesmo autor (Narciso e Goldemundo, por exemplo).

Como sou um convertido tardio é evidente que depois de certaidade foi fundamental para mim toda a obra do Padre Teilhard de Chardine depois….a Bíblia!

Mas todos os livros chamados de antecipação como “a 25ª.hora” de Ghiogiu (não sei se é assim que se escreve!), os livros de G.Orwell , etc. me deram uma capacidade e uma curiosidade para valorar etentar compreender o futuro da nossa sociedade. etc. etc.

E curiosamente , na minha adolescência fui um fã de F. Nietzsche. E como me formataram igualmente as obras de Freud!!

E não pararia de enumerar os marcos da minha vida !

Isto necessita duma reflexão mais ponderada, meu caro amigo Carlos Martins.

LivroLivros
Menu