O efeito da finasterida na actividade sexual

Por Mariana Rio, USF São João do Porto

A 11 de abril de 2012, a Food and Drug Administration (FDA) aumentou a lista de efeitos laterais dos medicamentos finasterida 1mg e 5mg. Estes são utilizados, respetivamente, em homens com alopécia e com hiperplasia benigna da próstata.

Na dose de 1mg, a finasterida é associada a diminuição da líbido, alterações da ejaculação e orgasmo, efeitos laterais que podem prolongar-se por, pelo menos, mais 3 meses após a descontinuação do fármaco. A ambas as doses se associam a diminuição da líbido e disfunção erétil, que se mantém por várias semanas após a cessação da toma, e infertilidade masculina, reversível após descontinuação da toma da finasterida.

Cerca de 3,8% dos homens medicados com a dose de 1mg e cerca de 2,8% dos medicados com a dose de 5mg manifestaram pelo menos um destes efeitos laterais. O último grupo era composto maioritariamente por homens mais velhos, com outras patologias e fármacos associados, que por si só têm efeitos laterais semelhantes.

A FDA defende que a finasterida é um fármaco seguro e eficaz para as situações em que está indicada.

Ainda não foi estabelecida uma relação direta entre a finasterida e os efeitos laterais descritos. A decisão de iniciar ou manter a terapêutica com algum destes medicamentos deverá ser discutida entre o médico e o doente.

Artigo original: www.fda.gov/Drugs/DrugSafety/InformationbyDrugClass/ucm299754.htm

Prescrição Racional
Menu