Rastreio de Diabetes gestacional em 2 passos: adequado e preferido pelas grávidas

 

 

Pergunta clínica: Haverá diferença nos resultados para mães e bebés utilizando abordagens de rastreio de diabetes gestacional de 1 passo vs. 2 passos?

Desenho do estudo: Ensaio clínico aleatorizado controlado, pragmático, que pretendeu comparar dois métodos de rastreio disponíveis nos Estados Unidos. No rastreio de 1 passo, foi administrada sobrecarga de 75 gr de glicose em jejum e medida a glicemia em jejum, ao fim de 1 hora e ao fim de 2 horas. O diagnóstico de diabetes gestacional foi considerado se a glicose em jejum fosse ≥ 92 mg/dl, ≥180 mg/dl ao fim de 1 hora, ou ≥153 mg/dl ao fim de 2 horas (prova e critérios utilizados no nosso país). No rastreio de 2 passos, foi administrada sobrecarga de 50 gr de glicose sem necessidade de jejum e medida a glicemia ao fim de 1 hora. O diagnóstico foi considerado se a glicose fosse ≥ 200 mg/dl ou após resultado positivo no passo 2 – prova de tolerância à glicose com 100 gr de glicose e pesquisa de glicemia após 3 horas, requisitada quando no passo 1 fosse obtido um valor de glicose entre 140 e 200 mg/dl. Os marcadores (outcomes) primários foram: diagnóstico de diabetes gestacional, recém-nascidos grandes para a idade gestacional, hipertensão gravídica ou pré-eclâmpsia, cesariana primária e, ainda, um marcador composto (nado morto, morte neonatal, distocia de ombros, fractura óssea ou qualquer paralisia de nervos do braço ou mão relacionada com o parto).

Resultados:  Foram incluídas 23.792 grávidas seguidas em Cuidados de Saúde Primários. Verificou-se que o rastreio de 1 passo teve menor adesão (66% vs. 92%). A razão mencionada com mais frequência para preferência pelo rastreio de 2 passos foi o facto de a primeira parte do mesmo poder ser realizada coincidentemente com uma consulta de vigilância materna. O diagnóstico de diabetes gestacional foi praticamente o dobro no grupo submetido ao rastreio de 1 passo (16.5% vs. 8.5%; risco relativo 1.94; IC 95%: 1.79 – 2.11), com metade dos resultados com valores de glicemia em jejum entre 92 e 94 mg/dl – faixa de valores considerada controlada em doentes com diabetes gestacional. Não se verificou diferença nos marcadores primários entre os grupos.

Comentário: Apesar de se verificar maior taxa de diagnóstico de diabetes gestacional com o rastreio de 1 passo, não se verificaram diferenças estatisticamente significativas nos marcadores avaliados entre os 2 grupos, relativamente a complicações maternas e perinatais, tendo o rastreio de 1 passo colhido menor preferência entre as grávidas. O rastreio de 2 passos poderá ser uma opção adequada à
maioria dos casos. Em Portugal, o rastreio de 1 passo é o recomendado actualmente pela Direcção Geral de Saúde, mas o rastreio de 2 passos pode apresentar algumas vantagens: pode ser realizado na unidade de saúde, coincidindo com a consulta de vigilância e sem necessidade de jejum e, por conseguinte, resultar mais cómodo para a grávida.

Artigo original: N Engl J Med

Por Helena Cabral, USF Cedofeita

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Fill out this field
Fill out this field
Please enter a valid email address.
You need to agree with the terms to proceed

A não perder
Menu