Vacina contra a gripe não causa exacerbações de doenças reumáticas

 

 

Pergunta clínica: Nas pessoas com doenças reumáticas autoimunes, a vacina contra a gripe aumenta o risco de agudização da patologia reumática?

Desenho do estudo: Estudo baseado em dados do mundo real a partir da base de dados “Clinical Practice Research Datalink” que inclui informação clínica anonimizada de mais de 15 milhões de paciente de mais de 700 unidade de saúde do Reino Unido. Critérios de inclusão: adultos com idade igual ≥ 18 anos com artrite reumatoide, espondiloartrite ou lúpus eritematoso sistémico e medicados com anti-reumáticos modificadores da doença. Período do estudo: de 1 de Setembro de 2006 a 31 de Agosto de 2016, dividido em 10 ciclos de influenza, iniciando a 1 de Setembro de um ano e terminando a 31 de Agosto do ano seguinte. Os casos de doença reumática auto-imune que receberam a vacina contra o vírus influenza e tiveram um resultado positivo no mesmo ciclo de influenza foram verificados na base de dados. O ciclo da gripe foi dividido em períodos de exposição (1 a 14 dias de pré-vacinação e 0 a 14, 15 a 30, 31 a 60 e 61 a 90 dias de pós-vacinação), com o restante período classificado como não exposto.

Resultados: Foram incluídos dados de 14.928 casos de doença reumática auto-imune com ≥1 resultado de interesse num ciclo de influenza, os quais receberam a vacina contra vírus influenza. Destes, 80,07% tinham artrite reumatoide, 15,72% espondilartrite e 4,21% lúpus eritematoso sistémico. A maioria era do sexo feminino (68,5%) e a média de idade foi de 59 anos.
Os investigadores procuraram informação de surtos da doença antes e depois da vacinação, nomeadamente consultas por surto de artrite reumatóide, uma nova prescrição de corticosteroide, ou hipersensibilidade à vacina resultando em vasculite ou febre não relacionada com infecção. Os dados foram comparados antes e após a vacinação, servindo cada paciente como seu próprio controlo. Não se verificou associação entre a vacinação e a agudização da doença reumática. Pelo contrário, os pacientes vacinados tiveram um menor número de consultas  por dores articulares nos 90 dias após a vacinação.

Conclusão: Nas pessoas com doenças reumáticas autoimunes não existe associação entre a administração da vacina contra o vírus da gripe e a consulta de cuidados de saúde primários por agudização/reactivação da doença.

Comentário: Neste estudo não são relatadas associações significativas entre a administração da vacina contra a gripe e novas prescrições de corticosteroides ou necessidade de consultas por vasculite ou febre não infeciosa. É interessante que, no período pós-vacinação de 30 dias (também nos meses de outono e inverno), onde se espera ter mais consultas por dores articulares, tenha havido significativamente menos consultas. Em conclusão, este estudo apoia a segurança da vacina contra a gripe nos doentes com doenças reumáticas auto-imunes.

Artigo original: Ann Rheum Dis

Por Filipa Jorge, USF Santa Luzia  

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Por favor insira um endereço de email válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

A não perder
Menu