Contraceção de longa ação ajuda a prevenir a recorrência da interrupção voluntária da gravidez

Por Mariana Rio, USF São João do Porto

Pergunta clínica: A utilização de um método contracetivo de longa ação após a interrupção voluntária da gravidez diminui o risco de um novo abortamento?

Comentário: A 510 mulheres que realizaram um abortamento foram entregues gratuitamente métodos contracetivos de longa duração [Medroxiprogesterona, o Dispositivo Intrauterino (DIU) com levonorgestrel, DIU de cobre] e contracetivos orais. Os processos clínicos hospitalares foram consultados nos 24 meses seguintes procurando-se novos abortamentos feitos pelas mulheres em estudo (tendo estes acontecido em 9,6% das mulheres). Das mulheres que usaram métodos contracetivos de longa duração, 6,5% tiveram a repetição de abortamento, na sua maioria por pararem a contraceção, enquanto no grupo de mulheres que tomou contracetivos orais, 15% teve nova interrupção voluntária da gravidez.

Este estudo prospetivo fornece elementos a favor da utilização de um método contraceptivo de longa duração com o intuito de impedir a repetição de um abortamento.

Conclusão: O início da utilização de contraceção de longa duração (principalmente o DIU) aquando da interrupção voluntária da gravidez está associado a redução do risco de abortamento nos 2 anos seguintes.

Artigo original: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21944222?dopt=Abstract

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Fill out this field
Fill out this field
Please enter a valid email address.
You need to agree with the terms to proceed

Prescrição Racional
Menu